Senado tem página on-line de auxílio na busca de pessoas desaparecidas

A página do Senado Federal na internet agora conta com um serviço para auxiliar na busca de pessoas desaparecidas. Informações sobre o procedimento que se deve adotar ao relatar um desaparecimento, links de canais de denúncias de diversos estados brasileiros e as legislações vigentes sobre investigação de pessoas desaparecidas estão disponíveis no site.

A sugestão para que o Senado criasse um canal de acesso para se obter informações de como registrar e procurar pessoas desaparecidas foi feita à Diretoria-Geral da Casa por Márcio Gleyson da Cunha Bezerra, servidor do Serviço de Operação de Áudio e Plenários do Senado.

— Houve um caso em Natal, nos anos 90, em que crianças estavam sendo raptadas dentro de casa. E essas crianças não foram encontradas até os dias de hoje — relata.

Ele acredita que, por meio das plataformas on-line, é possível informar uma boa parte da população sobre como proceder em casos de desaparecimentos.

O episódio citado por Bezerra — em que cinco crianças foram raptadas dentro de suas casas, entre 1998 e 2001 — não foi resolvido até hoje. O caso, conhecido como Crianças do Planalto, gerou muita comoção no Rio Grande do Norte na época.

Em 2017, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha fizeram uma pesquisa sobre o número de registros de desaparecidos no Brasil entre os anos de 2007 e 2016. A pesquisa revelou que nesse período o país registrou 693 mil desaparecidos.

Pelo telefone Disque 100 (Disque Direitos Humanos), também é possível comunicar sobre o desaparecimento de crianças e adolescentes em qualquer região do país.

Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *