A advogada Rita de Cássia Vivas, do escritório Riedel de Figueiredo Advogados Associados, participou nessa quinta (26/4) de audiência no Ministério do Trabalho para discutir a situação dos trabalhadores da BRF. Categoria com 100 mil trabalhadores sofre com ameaças de demissões em massa após o embargo das exportações de frango para a União Europeia e os reflexos das operações Carne Fraca e Trapaça, da Polícia Federal.

Na condição de assessora jurídica da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA), Vivas expos a preocupação dos trabalhadores e advertiu sobre o possível aumento no número de demissões.

“Precisamos estar atentos à responsabilidade social do país em relação aos trabalhadores do setor, haja vista que inúmeras unidades da BRF já concederam férias coletivas, o que sinaliza um sintoma de possível demissão em massa.”, afirma.

Tendo em vista o alto investimento público dispensado à BRF via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e incentivos fiscais federais e municipais, a CNTA cobrou do órgão um posicionamento mais firme do governo sobre o compromisso social da empresa junto aos seus mais de 100 mil trabalhadores. Uma reunião entre a CNTA e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) deverá ser convocada pela Secretaria de Relações do Trabalho nos próximos dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *